Franquia virtual: como é ter um negócio digital Guia-se em casa

Principal » Notícias sobre Franquias » Franquia virtual: como é ter um negócio digital Guia-se em casa

Ter uma franquia virtual em casa permitiu que a franqueada Guia-se de São Vicente conciliasse carreira e maternidade

A franqueada Mariana Cimmino Lopes, da unidade São Vicente, era gerente de  projetos da área de Tecnologia da Informação antes de se tornar membro da franquia virtual e realizava alguns projetos para o Sebrae Inova, em Porto Alegre, o que a obrigava estar em uma constante ponte aérea entre a cidade e São Paulo. Quando engravidou, Mariana deixou de trabalhar para se dedicar a maternidade, mas quando o filho tinha pouco mais de dois anos, percebeu que era hora de voltar, mas em outra área. “Queria algo ligado a área de comunicação e comecei a estudar algumas franquias, a Guia-se foi a nossa escolha”, conta. Ela ainda explica que a decisão de empreender com a franquias home based foi motivada pelo formato do negócio, que permite que ela fique  mais tempo em casa com o filho. 

A microfranquia de São Vicente está prestes a completar um ano, isso quer dizer que ela abriu as portas quando a economia brasileira já não ia muito bem. “Esse ano sentimos mais do que no ano passado. No começo, a inexperiência foi mais um obstáculo do que a própria a crise. Com o tempo eu fui aprendendo muito com a Guia-se, com os cursos e palestras, e acabei pegando mais confiança no meu negócio e na marca”, destaca Mariana. A franqueada se destaca na franquia online pela capacidade de estabelecer parcerias de sucesso e frisa que no universo das vendas há duas opções: escolher parceiros ou contratar vendedores – Mariana escolheu a primeira.  “Ninguém vende o nosso produto e a nossa marca melhor do que a gente. Eu comecei a buscar parcerias com associações comerciais baseada nos cases de sucesso de outros franqueados e, como no litoral as cidades são pequenas, deu certo”, declara.

Mariana conta que ofereceu palestras sobre marketing digital e consultorias gratuitas para explicar melhor sobre o assunto aos comerciantes associados, o que colaborou para a entrada da franquia virtual em um clube de descontos da associação comercial. Ela também começou a fazer parte de um grupo profissional de networking e, hoje, tem 30% dos seus negócios fechados por meio dele. “A maioria dos meus clientes é indicação, não consegui, nos últimos 4 meses fazer prospecção de clientes, mas eu fico muito feliz, porque a indicação significa que você está fazendo um bom trabalho e as pessoas estão confiando cada dia mais em você”, confessa. 

A unidade de São Vicente trabalha com diversos serviços oferecidos pela franquia de marketing digital, mas se destaca em dois produtos, que são seus carros-chefes, segundo Mariana: gerenciamento de mídias sociais e Tour Virtual. ” O tour é a porta de entrada para outros serviços. Agora, estamos fechando muitos pacotes de consultoria de marketing para a performance do cliente, percebi que não poderia vender somente um produto. Faço o processo inverso, vendo a consultoria e o produto vem junto’, explica. Mariana, que está muito feliz com a marca e o sucesso do negócio, resolveu apostar também em um escritório para atender os clientes. “O cliente precisa se sentir confortável em algum lugar. O home office funciona legal até certo ponto, mas quando o perfil do seu cliente muda, ele precisa sentir que o valor que ele está pagando para você tem uma estrutura por trás”, afirma Mariana.

Assista o depoimento da diretora da franquia virtual Guia-se Mariana Cimmino Lopes, unidade São Vicente/SP. Ela conta as razões que a levaram a abrir um negócio em casa e como a sua agência Guia-se está crescendo:

Franquia virtual: como é ter um negócio digital Guia-se em casa
5 (100%) 3 votos

Deixar Um Comentário

Franquia virtual: como é ter um negócio digital Guia-se em casa
5 (100%) 3 votos